Windows 8 – O que vem de Incrível por ai?

Hyper-V 3.0 Escalabilidade

Os dias em que o Hyper-V ficou para trás em relação à VMware em termos de escalabilidade é coisa do passado. O novo Hyper-V 3.0 atende ou excede todas as marcas de escalabilidade que foram previamente disponibilizadas pela VMware. Os Hosts Hyper-V 3.0 suportam até 160 processadores lógicos  e até 2 TB de RAM. No lado da VM, os hóspedes Hyper-V 3.0 suporta até 32 CPUs virtuais com até 512 GB de RAM por VM. Mudanças mais sutis incluem suporte ao NUMA na VM onde o hóspede tem processador e memória mais integrados com os recursos do Hyper-V host. NUMA é importante para garantir e aumentar a escalabilidade como o número de processadores disponíveis no host.

Live Migration simultâneo e Storage Migration
Talvez mais importante do que as melhorias de escalabilidade puras que estão nas mudanças, no Live Migration e a introdução de Migração de armazenamento. Live Migration foi introduzido no Hyper-V 2.0 que saiu com o Windows Server 2008 R2. Enquanto ocupava um buraco importante no conjunto de recursos do Hyper-V não foi até a capacidade prevista no VMotion vSphere. Live Migration foi limitada a uma única migração em um momento enquanto ESX Server foi capaz de realizar múltiplas VMotions simultânea. Além disso, vSphere apoiou um recurso semelhante chamado Storage VMotion que permitiu o armazenamento de uma VM para ser movido para novos locais sem incorrer em qualquer tempo de inatividade. Hyper-V 3.0 apaga essas duas vantagens. Hyper-V 3.0 suporta simultâneos Live Migration. Não há limites para o número de Live Migration que podem acontecer com o Hyper-V 3.0. Além disso, o Hyper-V 3.0 também oferece suporte completo para a Live Migration de armazenamento onde os arquivos de uma máquina virtual (a configuração do disco virtual e arquivos de snapshot) podem ser movidos para locais de armazenamento diferentes, sem qualquer interrupção de conectividade do usuário final para a máquina virtual.

A Microsoft também lançou em uma funcionalidade adicional que vSphere nunca teve. Hyper-V 3.0 tem a capacidade de realizar Live Migration e Storage Migration ao vivo, sem a exigência de um armazenamento compartilhado no backend. A retirada desta exigência realmente ajuda a trazer as vantagens de disponibilidade de Live Migration a pequenas e médias empresas que vieram a pagar uma SAN ou não querem lidar com as complexidades de um SAN. A capacidade de realizar Live Migration sem a necessidade de armazenamento compartilhado realmente define Hyper-V vai além do vSphere e vai certamente ser um grande atrativo – especialmente para pequenas e médias empresas que não implementaram virtualização ainda.

VHDX, ODX, Virtual Fiber Channel & Boot pela SAN
Outra melhoria importante com Hyper-V 3.0 foi a introdução de um novo formato de disco virtual chamado VHDX. O novo formato VHDX quebra o limite de 2TB que estava presente no antigo formato VHD e empurra o tamanho máximo do disco virtual de até 16 TB por VHDX. O novo formato também oferece melhor desempenho, suporte para tamanhos de bloco maior e é mais resistente à corrupção.

Hyper-V 3.0 também suporta um recurso chamado de Offloaded Date Transfer (ODX). ODX permite ao Hyper-V tirar proveito dos recursos de armazenamento de um subsistema de armazenamento de back-end compartilhado. Ao realizar cópias de arquivos em um ODX habilitado em SAN, no SO e feita a parada de todas as tarefas de transferência de dados para o fornecimento da SAN, onde o desempenho das cópias de arquivos seram elevadas, com utilização mínima da CPU. Não existe um botão ODX especial. Em vez disso ODX trabalha no backend. ODX exige que o subsistema de armazenamento tenha suporte a esta technologia.

Empresas que usam SANs de fibra irão apreciar a adição do suporte virtual Fiber Channel nas VM´s Hyper-V. VM´s no Hyper-V 3.0 pode ter até quatro canais de adaptadores virtuais de fibra no barramento do host. As HBAs virtuais aparecem nas VMs como dispositivos muito parecido com NICs virtuais. A partir disto as VMs também poderam inicializar a partir de ambos os canais de fibra e SANs iSCSI.

Virtual Switch Extensible & NIC Teaming

A capacidade de armazenamento também fez alguns aprimoramentos significativos para as capacidades das NIC. Primeiro, foi atualizado o switch virtual que está embutido no hypervisor Hyper-V. O novo switch virtual tem uma série de novos recursos de capacidade multi-tenant, bem como a capacidade de fornecer garantias de largura de banda mínima e máxima. Além destas características o novo switch virtual também é extensível. A Microsoft fornece uma API que permite capturar extensões de filtro e de encaminhamento.
Outra característica em atraso, que será parte do Windows Server 8 é a capacidade de fornecer NIC teaming nativamente no sistema operacional. O VMware ESX Server tem proporcionado NIC teaming por algum tempo. Antes do Windows Server 8 você poderia somente começar NIC teaming para o Windows via NICs, da Broadcom e Intel. A nova NIC teaming funciona em NICs de fornecedores heterogeneos e pode fornecer suporte para balanceamento de carga, bem como failover.
Se segura VMWARE o Windows 8 está chegando!

Anúncios

Publicado em setembro 16, 2011, em Hyper-V. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe seu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: